Três crianças com microcefalia por infeção de vírus Zika registadas em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – Cabo Verde já registou até agora três casos de crianças nascidas com microcefalia de 394 grávidas suspeitas de infeção do vírus Zika, a anunciou domingo o ministro da Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário.

Dos três casos notificados, dois foram registados na ilha de Santiago e um na do Maio, declarou ao governante em conferência de imprensa consagrada ao ponto da situação sobre a epidemia de Zika em Cabo Verde.

Desde outubro de 2015 até à data presente foram notados sete mil e 580 casos suspeitos, dos quais cinco mil na ilha de Santiago, acrescentou Arlindo do Rosário, garantindo no entanto que as famílias das crianças afetadas já estão a ser acompanhadas a nível psicossocial, quer pelo ministério da Saúde e como pelo da Educação e Inclusão Social.

Anunciou ainda que, neste momento, 394 grávidas suspeitas estão a beneficiar do mesmo tratamento por parte de autoridades sanitárias.

“Nas grávidas, o acompanhamento é feito através de seguimento ecográfico para se avaliar a evolução do feto e, caso sejam detetadas, antes de 20 semanas da gravidez, eventuais situações de malformações, propomos às mães a possibilidade de interrupção da gravidez”, precisou.

O responsável lembrou que as ilhas de Santiago, Maio, Fogo e Boa Vista foram as mais afetadas pela doença e que o pico da epidemia aconteceu em novembro de 2015, com 790 casos por semana.

No entanto, Arlindo do Rosário adverte que, apesar de Cabo Verde não registar nenhum caso desde 25 de abril, a situação pode alterar-se com o aproximar da época das chuvas.

Consequentemente, o ministro apelou à população para que continue a adotar medidas necessárias ao controlo da epidemia e à redução da proliferação de mosquitos e de potenciais riscos.

-0- PANA CS/DD 06junho2016

06 Junho 2016 10:01:28


xhtml CSS