Três agentes humanitários raptados em Darfur

Paris- França (PANA) -- Três membros da Organização para o Desenvolvimento do Sudão que trabalham na província ocidental de Darfur foram raptados no fim-de-semana por três civis armados, revelou Amnistia Internacional (AI) numa nota cuja cópia foi entreguee domingo à PANA.
Os três reféns são Salah Idris, director da clínica do campo de deslocados de Zam-Zam no norte de Darfur, Salim Mohamed Salim, responsável de terreno e Ahmed Musa Nahar, contabilista da clínica.
Os autores do rapto apreenderam igualmente veículo dos reféns no qual se encontrava uma soma de dinheiro não precisada que serviria para o pagamento dos salários do pessoal da clínica.
A AI, que exprimiu a sua preocupação com a segurança das pessoas raptadas, condenou a acção dos raptores e apelou para "o regresso imediato dos trabalhadores humanitários, sãos e salvos".
Uma insegurança persistente instalou-se há algumas semanas em Darfur, confrontada com violência desde Fevereiro de 2003 que fez milhares de mortos e cerca de dois milhões de deslocados.
Algumas agências humanitárias ameaçaram parar de fornecer assistência a centenas de milhares de pessoas se o governo do Sudão não garantir a segurança de todos os cidadãos.

03 Outubro 2005 09:09:00




xhtml CSS