Togo sob ameaça de sanções da FIFA por demissão abusiva de selecionador belga

Lomé, Togo (PANA) - O Togo está sob ameaça da Federação Internacional de Futebol (FIFA) pela falta de pagamento da indeminização devido à demissão abusiva e rutura unilateral de contrato do selecionador belga da equipa nacional de futebol, Jean Thissen, estimada em 265 milhões de francos CFA (cerca de 532 mil dólares americanos), soube quarta-feira a PANA de fontes seguras em Lomé.

Há um ano, o Tribunal Arbitral dos Desportos (TAD) condenou o Togo a pagar uma indemnização ao selecionador belga da equipa nacional de futebol sob pena de sanções.

Na Federação Togolesa de Futebol (FTF) guarda-se o mutismo, mas alguns imputam a responsabilidade à atual direção.

O caso remonta a 2009 quando Jean Thissen, então treinador da equipa nacional do Togo, foi suspeito de ter sabotado o jogo contra o Gabão perdido por 3-0 em Libreville.

Jean Thissen, que conhece bem o Gabão por ter sido o seu técnico nos anos 90, foi acusado de ter tido contatos com os dirigentes da equipa adversa.

O presidente da FTF na época, o capitão Rock Balakiyem Gnassingbé, apoiado por alguns membros da direção, aproveitaram-se duma doença do treinador para o demitir antes do jogo seguinte que devia opor o Togo a Marrocos.

No entanto, o treinador bateu-se para que justiça fosse feita e teve sucesso junto do TAD.

O Togo tinha até 22 de agosto último para cumprir com as suas obrigações e se expõe às sanções da Comissão de Disciplina da FIFA, que vai estatuir sobre o dossiê a 9 de setembro próximo em Zurique, na Suíça.

-0-  PANA FAA/JSG/MAR/TON  27agosto2014

27 Agosto 2014 16:13:04




xhtml CSS