Tchad propõe acolher Tribunal Internacional para julgar Hissène Habré

Addis Abeba, Etiópia (PANA) – O Tchad propôs-se a acolher um Tribunal Penal Internacional Especial para julgar o ex-chefe de Estado tchadiano Hissène Habré exilado atualmente em Dakar, no Senegal, indicou esta segunda-feira à PANA uma fonte oficial na capital etíope.

A proposta tchadiana devia ser apresentada pelo Presidente Idriss Déby Itno aos seus pares africanos que prosseguem em Addis Abeba com trabalhos da sua cimeira principalmente consagrada ao reforço do comércio entre Africanos.

A UA pediu em janeiro de 2011 ao Senegal para criar uma Câmara Africana composta por magistrados senegaleses e africanos para julgar Hissène Habré, acusado de crimes de tortura e crimes contra a humanidade sob o seu reinado (1982-1990).

A resolução ora adotada pela organização pan-africana projetava a criação da Câmara Africana no Tchad, se o Senegal instalasse esta jurisdição especial num prazo de quatro meses.

Após o Tchad e o Senegal, a UA projeta igualmente confiar o dossiê de Hissène Habré ao Rwanda, suscitando assim o ceticismo das associações das vítimas de Habré.

-0- PANA SEI/TBM/IBA/FK/DD 30jan2012

30 Janeiro 2012 21:14:50




xhtml CSS