Tanzânia alberga fórum sobre revolução verde em África

Arusha, Tanzânia (PANA) - O ministro tanzaniano da Agricultura, Alimentação e Cooperativas, Christopher Chiza, e o presidente da Aliança para uma Revolução Verde em África (AGRA), Jane Karuku, anunciaram quinta-feira que a Tanzânia vai acolher o Fórum sobre a Revolução Verde em África (AGRF) de 26 a 28 de setembro próximo.

Num comunicado de imprensa, as duas partes precisam que a reunião é a próxima etapa no desenvolvimento pela África de soluções de segurança alimentar.

Durante a última cimeira do G8, os dirigentes mundiais, incluindo de 21 países africanos e 27 empresas do setor público, prometeram três biliões de dólares americanos a favor de uma nova aliança para a segurança alimentar e a nutrição, lançando assim a próxima fase de esforço para a segurança alimentar mundial que tem como objetivo tirar 50 milhões de pessoas da pobreza durante os próximos 10 anos.

A AGRF de 2012 abre a via aos dirigentes africanos para que façam avançar a iniciativa, incentivando os investimentos e o apoio político para aumentar a produtividade agrícola e o crescimento dos rendimentos para os agricultores africanos, indica o comunicado.

Durante o fórum, a decorrer em Lodge Arusha Ngurdoto Mountain, os dirigentes mundiais vão debruçar-se sobre a política de liderança, os métodos para revolucionar os modelos africanos de finanças agrícolas, o reforço dos mercados e a transformação da agricultura africana através de parcerias inovadoras, sublinha o comunicado.

"A Tanzânia sabe há muito tempo que a agricultura está no centro da sua economia", disse o ministro Chiza. "Estamos felizes de acolher os dirigentes de todo o continente e do mundo para encontrar novas vias que permitam estender o sucesso que conhecemos com a nossa própria produção agrícola. O objetivo do Governo é fazer da Tanzânia um país com rendimento intermédio até 2025, uma vez alimentado em grande parte pelo crescimento do seu setor agrícola", acrescentou.

O fórum vai reunir chefes de Estado africanos, ministros, empresas agroindustriais privadas, instituições financeiras, agricultores, Organizações não Governamentais, organizações da sociedade civil e científicas para discutir e elaborar planos de investimento concretos para expandir o sucesso do desenvolvimento agrícola em África.

-0- PANA PR/VAO/AKA/TBM/CJB/IZ 23ago2012

23 Agosto 2012 19:58:48


xhtml CSS