Tandja satisfeito com resultados da cimeira sobre Níger

Paris- França (PANA) -- O Presidente nigerino, Mamadou Tandja, fez, terça-feira, um balanço "muito positivo" da cimeira sobre a bacia do rio Níger aberta segunda-feira em Paris na presença de sete chefes de Estado da África do Oeste e do Centro.
"Constato com satisfação que conseguimos resultados muito positivos.
As conclusões a que chegamos ultrapassam largamente as nossas expectativas iniciais", afirmou Tandja, presidente em exercício da Autoridade da Bacia do Níger (ABN), no encerramento da cimeira.
Estimou que "a qualidade" dos resultados obtidos pelas delegações dos nove países membros da ABN pede que "todas as decisões sejam implementadas sem nenhum atraso".
"A execução das decisões da nossa cimeira não deve sofrer nenhum atraso.
Peço-vos que, no vosso regresso aos vossos países respectivos, traduzam os grandes princípios desta visão partilhada em actos", exortou o Presidente Tandja.
Por outro lado, indicou que os parceiros da ABN, que estavam representados em Paris, nomeadamente a Comissão Europeia, o Banco Mundial e o Banco Africano de Desenvolvimento, "esperam que os países ribeirinos do rio Níger dêem o exemplo antes de os apoiar".
O comunicado final anuncia a intenção dos nove países membros da ABN de reestruturarem o secretariado executivo da sua instituição a fim de melhor o prepararem "para a implementação da visão partilhada e para a gestão de novos recursos financeiros".
O texto precisa, por outro lado, que os parceiros da ABN comprometeram-se em "reforçar a coordenação das suas acções e participar activamente no Comité consultativo dos parceiros da Autoridade da Bacia do Níger".
Segundo ainda o documento, estão previstas muitas acções na bacia para a irrigação, energia, navegação, pesca e para garantir a hidraulicidade do rio".
A cimeira adoptou segunda-feira uma declaração de nove pontos intitulada "Princípios de gestão e boa governação para um desenvolvimento duradouro da bacia do Níger".
Neste texto, os Estados membros da ABN pronunciaram-se a favor "duma gestão racional dos recursos hídricos e de ecossistemas da bacia do Níger para uma melhor distribuição da água e dos benefícios em função das necessidades dos vários usuários".
O rio Níger, que tem a sua fonte na Guiné, é o terceiro de África pelo seu cumprimento (4.
700 km), depois do Nilo e do Congo.

27 Abril 2004 20:55:00


xhtml CSS