Surto de sarampo assola a Guiné-Bissau

Bissau- Guiné-Bissau (PANA) -- O director dos Serviços de Epidemiologia do Ministério da Saúde Pública, Carlos Tomé, disse que a Guiné-Bissau está a enfrentar há três meses um surto de sarampo.
Segundo o Dr.
Carlos Tomé, a epidemia foi detectada pelas autoridades sanitárias na região norte do país e propagou-se às zonas de Gabu, Bissau, Biombo e São Domingos, situadas próximo da fronteira com o Senegal.
Considerou a situação de preocupante, adiantando que as campanhas de vacinação contra o sarampo registaram uma baixa cobertura, mas sem revelar números.
O responsável disse que a actual situação é também uma das consequência do conflito armado de 1998, que paralisou completamente as estruturas sanitárias, reduzindo o nível de cobertura vacinal de adultos e crianças em todo o país.
Tomé sublinhou que o Ministério da Saúde Pública carece de meios para resolver, com rapidez, o problema de falta de condições materiais para fazer face a epidemia.
Ressaltou que os únicos meios disponíveis são os recursos humanos da Guiné-Bissau.
Sublinhou, por outro lado, a falta de cooperação por parte da população que acredita poder tratar a doença sem recorrer a qualquer posto médico ou hospital.
Entretanto, o Ministério da Saúde Pública, em parceria com o Banco Mundial e o Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF), está a tentar elevar o nível de cobertura vacinal contra o sarampo.

18 Junho 2003 17:55:00


xhtml CSS