Suposto terrorista tunisino repatriado da Itália

Túnis, Tunísia (PANA) - Um cidadão tunisino de 32 anos foi expulso terça-feira da Itália por "laços com extremistas islamitas", anunciou o ministério italiano do Interior.

Segundo um comunicado da referida instituição, citado pela Agência Italiana de Notícias (AKAI), um Tunisino foi reconduzido para a Tunísia a bordo dum voo direto de Palerme, na Sicília, (Itália) para o aeroporto de Ennafidha, a cerca de 100 quilómetros de Túnis.

O indivíduo estava a ser procurado pela Tunísia por causa da sua pertença a um suposto organismo terrorista.

O seu nome foi citado durante um inquérito da Interpol (Polícia Internacional) como sendo membro dum grupo salafista (extremista) e deixou a Tunísia rumo à Europa.

As autoridades italianas acusaram-no de ter tentado organizar um fuga geral das pessoas retidas num centro de retenção de migrantes clandestinos sujeitas à expulsão.

O repatriamento do indivíduo eleva a 50 o número de pessoas indesejáveis na Itália desde o início do ano de 2018, por razões ligadas ao "terrorismo", e a 287 desde início do ano de 2015.

O movimento salafista é um movimento ortodoxo ultraconservador dentro do islamismo sunita (moderado) com uma abordagem fundamentalista do Islã, emulando o profeta Maomé e seus primeiros seguidores.

-0- PANA YY/IN/TBM/MAR/DD 06junho2018

06 Junho 2018 12:16:51


xhtml CSS