Sul-africanos homenageiam Mandela sob chuva

Joanesburgo, África do Sul (PANA) – Apesar da chuva, milhares de pessoas dirigiram-se, terça-feira, ao célebre FNB Stadium de Soweto para homenagear o estadista de envergura mundial, o ex-Presidente sul-africano Nelson Mandela, conhecido por "Madiba", constatou a PANA no local.

Milhares de guardas-chuva acrescentaram cores às canções e às danças da multidão que encheu o estádio de 80 mil lugares onde estiveram presentes o Presidente sul-africano, Jacob Zuma, e outros numerosos dirigentes do mundo.

Diante dos convidados, Zuma foi vaiado. Ele está implicado no escândalo Nkandlagte no qual foi acusado de ter gasto 20 milhões de dólares americanos do contribuinte para renovar a sua residência privada.

Pelo contrário, o seu predecessor à frente do Estado sul-africano, Thabo Mbeki, e o predecessor de Mandela neste cargo, Frederik Willem de Klerk - o último Presidente branco do país - foram muito ovacionados.

Cyril Ramaphosa, vice-presidente do Congresso Nacional Africano (ANC),o partido no porder, convidou a multidão à calma a respeitar o legado do Presidente Madiba, guardando a cortesia.

"Temos de mostrar a mesma disciplina que emanava de Mandela", disse Ramaphosa, um companheiro do falecido Presidente.

A emoção era palpável quando a ex-esposa de Mandela, Winnie Madikizela-Mandela, abraçou Graça Machel, viúva do Presidente moçambicano Samora Machel, que se tornou a esposa de Madiba.

As duas mulheres estavam ao lado de Mandela quinta-feira, dia da sua morte.

Para a cerimónia, a segurança estava muito rigorosa em volta do estádio e várias ruas em direção ao estádio foram encerradas.

-0- PANA CU/VAO/NFB/AB/TBM/CJB/TON    10dez2013

10 ديسمبر 2013 22:26:43




xhtml CSS