Sul-Africanos celebram 93º aniversário de Nelson Mandela

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) – A África do Sul celebra esta segunda-feira o 93º aniversário do ícone internacional e seu ex-Presidente, Nelson Mandela, ao passo que as mensagens de apoio afluem do mundo inteiro.

"Madiba", como ele é chamado afetuosamente, passa o dia com a sua família na sua aldeia natal de Qunu, no Cabo Oriental, mas não vai aparecer em público.

Ele foi visto pela última vez na véspera do seu último aniversário, quando ele e a sua esposa, Graça Machel, fizeram um aparecimento na final do Mundial em Joanesburgo no ano passado.

A Fundação Nelson Mandela indicou que o estadista de envergadura internacional estava « contente e feliz » de passar o dia com a sua família.

As estações de rádio em todo país divulgam homenagens a Mandela e uma canção especial de aniversário composta para ele, que foi cantada por cerca de 12 milhões de alunos em todo país às oito horas e cinco minutos da manhã.

Numa mensagem de aniversário gravada por esta ocasião, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, declara : « Espero que ainda tenhamos vários anos a celebrar convosco e tempo para pensar em tudo que nos deu. Não há nenhum presente que podemos dar-vos que esteja à medida do que gratificaste o vosso país em primeiro lugar, mas também o resto do mundo ».

O Presidente americano, Barack Obama, descreveu Mandela como « um guia para a comunidade global e para todos os que trabalham para a democracia, a justiça e a reconciliação”.

Num comunicado divulgado domingo, Obama felicitou Nelson Mandela por ter consagrado a sua vida ao serviço da comunidade e deixar uma herança « de  sabedoria, de força e de graça ».

Nelson Mandela é a única pessoa cujo aniversário é celebrado pelas Nações Unidas e pelo mundo inteiro como um dia de boas ações para os outros.

O Conselho Nacional de Herança, órgão encaregado do património na África do Sul, declarou que Mandela representava os valores de unidade que o Conselho encoraja.

« Consideramos Nelson Mandela como a herança viva da África do Sul que ficará na memória dos povos do mundo inteiro”, declarou o presidente diretor-geral do Conselho, Sonwabile Mancotywa.

Primeiro Presidente negro da África do Sul, Mandela é venerado por ter resolvido a crise política no país e pelos seus sacrificios pessoais consentidos na luta contra o regime de apartheid.

-0- PANA CU/SEG/NFB/JSG/MAR/TON 18julho2011

18 Julho 2011 11:54:08




xhtml CSS