Sudão rejeita pressões do governo alemão

Cartum- Sudão (PANA) -- O governo sudanês rejeitou, segunda-feira, as pressões do governo alemão relativas ao conflito de Darfur (oeste do Sudão) expressas pelo seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Joschka Fischer, chegado o fim de-semana a Cartum.
"Não estamos dispostos a ouvir os conselhos vindos da Alemanha", declarou a jornalistas o ministro sudanês dos Negócios Estrangeiros, Osman Ismail.
Ismail disse, em conferência de imprensa em Cartum, que o governo sudanês estaria grato pela visita de Fischer se se inscrevesse no quadro da ajuda humanitária "sem pressão ou arrogância".
"O Sudão acompanha rigorosamente os desenvolvimentos do projecto de resolução das Nações Unidas que visam impor sanções ao Sudão e espera que a Alemanha o ajude a evitar as sanções que poderão complicar mais a situação na região (de Darfur)", disse.
Fischer chegou domingo à tarde ao Sudão para tentar pressionar as autoridades sudaneses para que respeitem as suas promessas de desarmar as milícias Djandjawids que atacam as populações civis de Darfur.
O governo sudanês comprometeu-se, durante uma reunião há uma semana, com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, e o secretário de Estado americano, Colin Powell, a desarmar as milícias, facilitar o acesso aos trabalhadores humanitários e organizar negociações políticas para pôr termo à guerra.

13 Julho 2004 14:23:00




xhtml CSS