Sudão do Sul pronto a negociar sem condições prévias com rebeldes

Cartum, Sudão (PANA) – O Governo do Sudão do Sul estaria pronto para negociar sem condições prévias com os rebeldes dirigidos pelo antigo Vice-Presidente, Reik Machar, que acusa de ter tentado tomar o poder pela força na semana passada.

Segundo a Agência de Notícias do Sudão do Sul (NASS), esta decisão segue-se à visita, quinta-feira, em Juba, de uma delegação de ministros e responsáveis provenientes da Etiópia, de Djibuti, do Quénia, da Somália, do Sudão e do Uganda, e integrada igualmente pelo comissário da União Africana para a Paz e Segurança.

Esta visita foi organizada pelo primeiro-ministro etíope, Hailemariam Desalegn, enquanto presidente da Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD) com vista a ajudar o Governo e Machar a fazerem as pazes.

As divergências políticas entre o Presidente Salva Kiir Mayardi, oriundo do grupo étnico Dinka, e o seu Vice-Presidente, Reik Machar, que pertence ao grupo étnico Nuer, transformaram-se em confrontação aberta, com o primeiro a acusar o segundo de tentar destituir o seu Governo, na semana passada.

As confrontações que se seguiram em Juba teriam feito pelo menos 500 mortos ou feridos durante os primeiros três dias do conflito, quando Machar anunciou que não reconhecia mais Kiir como Presidente do país.

Os dois foram todos membros do Exército de Libertação do Povo do Sudão (SPLA), que levou a cabo uma longa guerra de libertação contra o Sudão que resultou na criação do Sudão do Sul independente com uma população de oito milhões de habitantes, em julho de 2011.

O Sudão do Sul conta cerca de 60 etnias, das quais as mais importantes são os Dinka, os Nuer e os Shiluk.

-0- PANA MO/SEG/NA/JSG/CJB/IZ 21dez2013

21 Dezembro 2013 14:02:06




xhtml CSS