Sudão contra nova resolução da ONU sobre Darfur

Cartum- Sudão (PANA) -- Apesar de reconhecer os esforços dos Estados Unidos para restaurar a paz  no seu país, o governo sudanês declarou estar a mobilizar apoios contra a nova resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre a crise em Darfur.
Os Estados Unidos defendem uma resolução do Conselho de Segurança a recomendar uma investigação sobre os crimes de guerra cometidos em Darfur, no oeste do Sudão, bem como um embargo de armas contra este país, a proibição de viagens dos seus dirigentes ao estrangeiro e o congelamento dos bens que impedem os esforços de paz ou constituem uma ameaça à estabilidade em Darfur.
O ministro sudanês dos Negócios Estrangeiros, Mustafa Osman Ismail, disse sábado numa conferência de imprensa que o seu governo apoia inteiramente as acções americanas a favor do processo de paz no Sudão e ao melhoramento das condições na conturbada região de Darfur.
Porém, disse, quando estes desempenhos minam os interesses nacionais do Sudão, quer seja no Conselho de Segurança da ONU quer em qualquer outro fórum, o governo deve defender-se.
O Sudão vai cooperar plenamente com os países opostos à resolução americana no Conselho de Segurança, disse.
O Conselho prorrogou quinta-feira passada por uma semana o mandato da Missão da ONU no Sudão (UNAMIS) por ainda persistirem divergências no seio dos seus membros sobre a questão do tribunal dos crimes de guerra e das sanções.
"Devemos explorar todas as soluções possíveis para frenar as acções americanas dentro do Conselho de Segurança", declarou o ministro.
Darfur esteve em guerra por mais de dois anos, em que o Movimento de Libertação do Sudão (SLM) e o Movimento pela Justiça e Igualdade (JEM) combatiam o governo sudanês que acusavam de marginalizar a região.

14 Março 2005 21:33:00




xhtml CSS