Soldados da MINUAD vítimas de novos ataques em Darfur

Nairobi- Quénia (PANA) -- A Missão de Manutenção da Paz conjunta Nações Unidas/União Africana em Darfur (MINUAD) foi vítima de novos ataques nos últimos dias desde a emissão dum mandado de captura contra o Presidente sudanês, Omar Al Bachir, pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), informaram os comandantes-em-chefe da força.
A equipa onusina dos comandantes-em-chefe da MINUAD revelou, num comunicado transmitido à PANA, que quatro dos seus soldados foram gravemente feridos durante um ataque segunda-feira.
"Uma patrulha de escolta da MINUAD que regressava à sua base de El Geneira, no oeste de Darfur, foi atacada por desconhecidos armados que dispararam contra o seu veículo com armas ligeiras.
Quatro capacetes azuis foram feridos durante este ataque, dos quais um gravemente", indicou a MINUAD.
De acordo com a missão onusina, o pessoal ferido foi evacuado por helicóptero para receber tratamento médico no hospital de nível II da missão em El Fasher, no norte Darfur, onde o seu estado foi declarado estável.
"A MINUAD investiga sobre este incidente", declarou o comunicado, que condena "firmemente este acto de violência coberde contra os seus soldados, que estão em Darfur para ajudar a alcançar a paz e a estabilidade na região no interesse da sua população".
A MINUAD informou a intensificação das suas patrulhas em Darfur.
Os comandantes-em-chefe da força da ONU previam uma escalada da tensão militar em Darfur caso um mandado de captura fosse lançado contra o Presidente sudanês, acusado de crimes de guerra e crimes contra a humanidade na guerra civil que dura há seis anos nesta região do oeste do Sudão.
Este mandado de captura foi lançado quarta-feira passada e o Governo sudanês recusou-se a respeitá-lo.

11 Março 2009 12:29:00




xhtml CSS