Sindicatos renunciam à greve no Níger

Niamey- Níger (PANA) -- A intersindical dos trabalhadores do Níger decidiu quarta-feira à noite renunciar à sua greve geral de 24 horas prevista esta quinta-feira para protestar contra a vontade do Presidente Mamadou Tandja de organizar um referendo constitucional para permanecer no poder enquanto o seu segundo mandado expira em Dezembro próximo.
Esta greve foi declarada ilegal pelo tribunal de grande instância de Niamey interpelado quarta-feira pelo Governo.
"Dizemos que as centrais saíram do campo de aplicação do direito sindical alegando motivações puramente políticas que não podiam ser consideradas como reivindicações sindicais", declarou o ministro da Comunicação, porta-voz do Governo, Mohamed Ben Omar.
"Qualquer trabalhador que se ausente do seu lugar de trabalho está sujeito a sanções previstas pelo regulamento em vigor para restabelecer o Estado nos seus direitos", acrescentou.
Os responsáveis da intersindical dos trabalhadores do Níger interpuseram recurso contra o veredicto do tribunal.

18 Junho 2009 20:40:00


xhtml CSS