Sindicatos apresentam queixa à OIT contra Governo de Cabo Verde

Praia- Cabo Verde (PANA) -- A Confederação Cabo-verdiana dos Sindicatos Livres (CCSSL) vai apresentar uma queixa a Organização Internacional do Trabalho(OIT) contra o Governo de Cabo Verde sob acusação de estar a perseguir trabalhadores ligados a esta central sindical, soube-se quinta-feira na Praia de fonte segura.
Uma dirigente dessa central sindical, tida como próximo dos partidos da oposição, acrescentou que uma outra queixa vai ser também apresentada junto da Amnistia Internacional contra o Governo apoiado pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV).
A sindicalista Filomena Barcelos disse haver por parte do Governo de Primeiro ministro José Maria Neves uma clara tentativa de aniquilar a CCSSL.
"Decidimos apresentar uma queixa à OIT e à Amnistia Internacional porque estamos a sentir que é intenção do Governo tentar fazer desaparecer a CCSSL, o que nós não vamos admitir de forma alguma", afirmou.
As declarações de Filomena Barcelos foram feitas à margem da reunião do Conselho Executivo da CCSSL, realizada quinta-feira na Praia.
Filomena Barcelos aborda ainda uma alegada perseguição de sindicalistas em Cabo Verde e a interferência do Governo em assuntos sindicais.
A CCSSL manifestou anteriormente a sua oposição à iniciativa do Executivo de mandar fazer um estudo sobre a representantividade sindical em Cabo Verde, considerando que com isso o Governo estava interferir num assunto que apenas diz respeito aos sindicatos.
O Executivo, através do ministro do Trabalho e da Solidariedade, Júlio Correia, negou essas acusações, precisando que o inquérito que está ser levada a cabo com o apoio da própria OIT, visa esclarecer essa questão uma vez que isso tem implicações na escolha das representações sindicais para representar o país em fóruns internacionais.
A questão da representantividade sindical em Cabo Verde tem sido alvo de muita polémica depois de 1991, com a surgimento da CCSSL que veio juntar-se à União Nacional dos Trabalhadores Cabo- verdianos (UNTC-CS), considerado até então como próximo do PAICV.
Na sequência da instauração do regime multi-partidário em Cabo Verde, o Governo formado pelo MPD, partido vencedor das primeiras eleições pluralistas, optou por alternar a inclusão de representantes das duas centrais sindicais nas delegações cabo- verdianas que participam nas conferências anuais da OIT em Genebra.

24 Janeiro 2003 10:40:00


xhtml CSS