Sindicato ameaça greve por atrasos salariais na Guiné-Bissau

Bissau- Guiné-Bissau (PANA) -- A Confederação Geral dos Sindicatos Independentes da Guiné-Bissau (CGSI-GB) ameaçou domingo convocar uma greve dos trabalhadores se o governo não pagar os atrasados da Função Pública do país logo após a segunda volta das eleições presidenciais de 24 de Julho próximo, apurou a PANA em Bissau.
Num comunicado distribuído à imprensa, o secretariado da CGSI-GB exorta o governo a encontrar meios para pagar os atrasados incluindo os deixados pelo regime do antigo presidente Koumba Yalá, deposto num golpe de Estado militar em Setembro de 2003.
Na nota, a CGSI-GB apela para a necessidade de se ter em conta que a situação política actual no país exige dos seus governantes uma "linguagem política de sabedoria e de pedagogia para a afirmação de um Estado de Direito e democrático".
É preciso cultivar a prática subsequente de pagamento atempado de salário em cada mês vencido, pois a maioria dos funcionários já está com dois meses de atraso enquanto outros com seis meses, sublinha o documento.
Por outro lado, a CGSI-GB insta os dois candidatos à segunda volta presidencial para fazerem da sua campanha eleitoral uma festa da democracia limitando-se apenas a apresentação dos seus programas como forma de convencer o eleitorado.

18 Julho 2005 18:49:00


xhtml CSS