Sindicados mauritanos queixam-se do governo junto do BIT

Nouakchott- Mauritânia (PANA) -- As quatro principais centrais sindicais mauritanas depositaram uma queixa contra o Governo, no Escritório Internacional do Trabalho (BIT), para o obrigar a "respeitar os direitos fundamentais dos trabalhadores", soube a PANA terça-feira fontes sindicais no local.
Estas organizações do mundo do trabalho acusam o Governo mauritano de "violação de algumas convenções internacionais ratificadas pelo país e relativas a direitos fundamentais dos trabalhadores" e de se opor a qualquer ideia de negociação, narrou à PANA o secretário- geral da Confederação Geral dos Trabalhadores da Mauritânia (CGTM), Abdallahi Ould Mohamed.
As centrais sindicais pedem ao BIT para levar o Governo à abertura de negociações e ao respeito pelos direitos fundamentais dos trabalhadores.
As organizações queixosas são a União dos Trabalhadores da Mauritânia (UTM), a Central Livre dos Trabalhadores da Mauritânia (CLTM), a Confederação Geral dos Trabalhadores da Mauritânia (CGTM) e a Central Nacional dos Trabalhadores da Mauritânia (CNTM).
Elas tinham decretado uma greve geral a 15, 16 e 17 de Março passado.

13 Abril 2010 19:53:00


xhtml CSS