Setor de eletricidade ameaça fazer greve ilimitada na Nigéria

Lagos- Nigéria (PANA) -- A Central Sindical dos Trabalhadores da Sociedade Nacional de Distribuição da Eletricidade da Nigéria apelou aos seus membros para observarem uma greve ilimitada a partir de segunda-feira próxima.
Os trabalhadores, filiados na União Nacional dos Empregados da Eletricidade (NUEE), protestam contra o projeto do Governo Federal da Nigéria de privatizar a sua empresa e o não pagamento aos agentes da sua parte de benefícios resultantes desta privatização que se elevam a mais de 69 biliões de nairas (1 dólar americano = 150 nairas).
A imprensa local cita sexta-feira um porta-voz do sindicato, Mbang Obol Ntukube, como tendo declarado que o Governo e a Direção da PHCN reviram o acordo passado em Maio último para encontrar uma solução para as queixas dos trabalhadores num prazo de quatro semanas, o que motivou a decisão de se observar a greve.
Se esta decição de greve for mantida, a situação energética precária da Nigéria vai ainda piorar, com consequências terríveis para a indústria e outros setores chaves da economia.
A PHCN, uma sociedade com deficiência crónica, produz menos de quatro mil megawatts de eletricidade, aquém da procura neste país mais povoado de África.
Os peritos estimam as necessidades da Nigéria, em termos de energia, entre 10 mil e 50 mil megawatts.

23 Julho 2010 21:02:00


xhtml CSS