Serra Leoa recomenda exemplo da CEDEAO para integração africana

Banjul- Gâmbia (PANA) – O ministro serraleonês dos- Negócios Estrangeiros Momodu Koroma declarou quinta-feira esperar que os esforços da CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental) para integração da sub-região oeste-africana possam tornar-se num pilar para a integração africana.
o governante serraleonês fez estes pronunciamentos numa entrevista à PANA em Banjul antes da 7ª cimeira da União Africana (UA) prevista para 1 a 2 de Julho próximo na mesma cidade.
Citando os protocolos sobre a livre circulação de pessoas, bens e serviços, a unificação das tarifas aduaneiras e dos passaportes da CEDEAO, entre outros pontos, Koroma disse esperar que estes documentos possam "servir de elemento chave para a integração" de África.
A CEDEAO é uma das oito Comunidades Económicas Regionais (CER) reconhecidas pela União Africana.
A harmonização e racionalização das CER são consideradas altamente essenciais para a realização da integração africana, o lema da cimeira de Banjul.
O chefe da diplomacia da Serra Leoa disse que os apelos para uma maior redução do número dos CER devem ser analisados contra o consenso a que devem chegar os Estados membros durante a cimeira de Banjul.
“Não é fácil expressar uma opinião sobre esta questão.
Mas, o que importa é que todos nos estejamos de acordo.
É toma lá, dá cá", disse, acrescentando que "o resultado vai depender das sinergias que podermos realizar".
Sobre as reformas da ONU, Koroma afirmou que a Serra Leoa, enquanto presidente do comitê de coordenação das reformas, acredita que a posição comum de África pode ser seguida pelos outros Estados membros da ONU.

29 Junho 2006 17:57:00




xhtml CSS