Seropositivos na RD Congo terão anti-retrovirais

Kinshasa- RD Congo (PANA) -- O ministério da Saúde da RD Congo anunciou que pretende disponibilizar, em breve, anti-retrovirais aos hospitais estatais e centros de saúde no Baixo Congo, no oeste do país.
O Programa Nacional de Combate a SIDA (PNLS) estima que três milhões de pessoas estejam infectadas com o HIV na RD Congo, mas a maioria não tem acesso ao tratamento anti-retroviral que prolonga a vida.
Segundo dados do PNLS, apenas 313 pacientes com SIDA estão a ser submetidos a tratamento com anti-retrovirais genéricos, no âmbito de um programa conjunto entre o Ministério da Saúde congolês e a empresa farmacéutica indiana CIPLA.
O tratamento custa a cada paciente cerca de 60 dólares por mês.
O PNLS adiantou que o governo congolês necessita de pelo menos 120 milhões de dólares por ano para cuidar dos pacientes que requerem tratamento anti-retroviral.
Em 2002, o PNLS mobilizou 50 milhões de dólares para o combate à SIDA.
Um conselheiro técnico do Ministério da Saúde sublinhou que "apesar da concessão dos anti-retrovirais ainda precisamos de promover a abstinência e o uso de camisas de vénus por parte da população para reduzir a propagação da SIDA na RD Congo".

03 Fevereiro 2003 09:23:00


xhtml CSS