Senegalês apresenta queixa por racismo contra secretário de Estado belga para Asilo

Bruxelas, Bélgica (PANA) – Um cidadão senegalês, Omar Ba,  de 34 anos, residente em Fança há 15 anos, decidiu apresentar uma queixa contra o secretário belga encarregue do Asilo e Migração, Théo Francken, que aparece num vídeo partilhado nas redes Internet, com uma ventosa enfiada na cabeça de Omar Ba numa posição de o atirar para o mar.

Intitulado « Tolerância Zero », o vídeo julgado "de conotação racista" provocou protestos na Bélgica onde  vários líderes políticos e cidadãos exigem a exclusão de Théo Francken do Governo.

Ignora-se por enquanto se o primeiro-ministro belga, Charles Michel, vai remodelar a sua equipa.

O Governo que ele dirige está em equilíbrio instável pois o MR (Movimento Reformador-Liberal) é o único partido francófono membro do Governo composto por três outras formações políticas flamengas, das quais a N-VA, dirigida por Bart de Wever, vencedor das eleições mas que recusou o posto de primeiro-ministro.

A N-VA que preconiza o desaparecimento da Bélgica através da separação do país entre Flamengos e Valões, afirma que ele não pode dirigir o Governo Federal belga.

O MR exigiu, para entrar no Governo, que, durante  toda a legislatura que dura quatro anos, seja bloqueado qualquer debate sobre o comunitarismo.

Dois deputados N-VA pediram explicitamente que, para a próxima legislatura, um debate sobre o comunitarismo seja redinamizado, que a questão sobre a separação da Bélgica entre Flamengos e Valões  seja claramente colocada na mesa das negociações.

Mas, os dois deputados foram excluídos da N-VA por ordem de Bart de Wever.

A queixa que vai depositar Omar Ba pode então provocar uma crise governamental na Bélgica.

-0- PANA AK/JSG/IBA/FK/DD  30set2016

30 Setembro 2016 08:04:32




xhtml CSS