Senegal inspira-se de Rwanda na luta contra violência baseada no género

Kigali, Rwanda (PANA) – Uma delegação senegalesa encontra-se há dois dias no Rwanda no quadro duma viagem de estudos destinada a inteirar-se dos progressos feitos por este país em matéria de luta contra a violência baseada no género, soube a PANA quarta-feira de fonte oficial em Kigali.

A delegação senegalesa já visitou o centro « Isange Stop Center », uma estrutura hospitalar sob tutela da Polícia rwandesa que oferece diferentes serviços de assistência psicológica das mulheres e das crianças vítimas de várias formas de violência doméstica.

Ela deve igualmente manter encontros com diferentes representantes dos órgãos administrativos rwandeses para trocar as suas experiências na prevenção dos crimes relativos à violência doméstica e conjugal sem recursos.

"Sabemos que existe uma necessidade (no Senegal) de se adotar estratégias adequadas a fim de poder centralizar todos os serviços oferecidos na prevenção, na assistência e na luta contra a violência baseada no género », indicou Aïssatou Mbaye, responsável no Ministério senegalês do Interior.

Segundo um Inquérito Demográfico e de Saúde (EDS) realizado em 2010 pelo Instituto Nacional de Estatísticas do Rwanda, mais de metade de cinco mil e oito mulheres dos 15 aos 49 anos de idade foram vítimas de violência sexual.

A Polícia rwandesa indica que este pequeno país da África Central registou 94 assassinatos imputáveis à violência sexista, dos quais 26 casos de esposas assassinadas pelos seus  maridos e 11 de maridos mortos pelas suas esposas durante o ano de 2012.

-0- PANA TWA/JSG/IBA/FK/DD  15jan2014

16 Janeiro 2014 01:35:57


xhtml CSS