Secretário-Geral da ONU examina com Ouattara situação na Côte d'Ivoire

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) – O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, manteve uma conversa telefónica com Alassane Ouattara, reconhecido pela comunidade internacional como Presidente eleito da Côte d’Ivoire, para discutir a crise pós-eleitoral neste país da África Ocidental, indica um comunicado da ONU enviado à PANA em Nova Iorque.

No comunicado, publicado segunda-feria, o Secretário-Geral da ONU exprime « as suas profundas preocupações sobre os relatos de várias mortes  de civis na cidade de Duekoue,  no oeste do país, e que são atribuídos às forças pro-Ouattara ».

« Ban Ki-moon indicou que os autores destas exações deverão responder pelos seus atos », revela o comunicado, indicando contudo que Ouattara rejeitou a implicação das suas forças e declarou « que levou a cabo um inquérito e está pronto para acolher uma comissão internacional de inquéritos sobre o problema ».

Os relatos de imprensa revelam que as forças favoráveis a Ouattara realizaram progressos significativos para destituir Laurent Gbagbo, o Presidente cessante da Côte d’Ivoire que se recusa a deixar o poder apesar da sua derrota durante a segunda volta das eleições presidenciais de novembro passado.

Sexta-feira passada, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Umanos (ACNUDH) exortou as forças leais a Ouattara a demostrar retenção após relatos da sua implicação em graves violações dos direitos humanos na sua progressão para Abidjan, a capital.

O porta-voz do ACNUDH declarou que o gabinete recebeu "relatos inquietantes mas não confirmados de violações de direitos humanos cometidos pelo campo de Ouattara", conhecidos sob o nome de Forças Republicanas da Côte d’Ivoire (FRCI).

"Relatos indicam pilhagens, expropriações e violações flagrantes dos direitos humanos como raptos, detenções arbitrárias e sevícias infligidas às populações civis", declarou.

Acrescentou igualmente que o grupo « Comando Invisível », que combate as forças leais a Gbagbo, é acusado de prosseguir as violações mesmo na capital económica, Abidjan.

-0- PANA AA/BOS/ASA/TBM/IBA/MAR/TON 05abril2011

05 Abril 2011 09:53:53




xhtml CSS