São Tomé e Príncipe preocupado com saída dos Estados Unidos do Tratado de Paris

São Tomé, São Tomé e Príncipe (PANA) - O primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada, mostrou-se preocupado com a saída dos Estados Unidos do acordo de Paris sobre as mudanças climáticas.

Segundo o chefe do Governo do são-tomense, a retirada dos Estados Unidos, que representam 15 porcento da poluição mundial, representara um esforço adicional às outras nações.

Patrice Trovoada mostrou-se, por outro lado, satisfeito pelo facto de a China e a Índia, outros dos Estados mais poluentes do planeta, continuarem engajados com o tratado da cimeira do clima COP2016.

“Somos inocentes e nós consideramos que os países industrializados têm uma responsabilidade fundamental”, afirmou Trovoada, recordando que todos os São-tomenses sofrem as consequências das mudanças climáticas.

O primeiro-ministro lembrou ainda que, durante a adoção do Tratado de Paris sobre o Clima,  quando os Estados Unidos decidiram aderir, o Presidente Obama disse que "a nossa geração é a primeira a sofrer de uma maneira palpável as influências das mudanças climáticas e é a última que tem a oportunidade de inverter a situação".

Trovoada considera, por isso, que há engajamentos de que os Estados Unidos não podem desfazer-se de um dia para outro.

Para sair do Tratado, explicou, há uma série de procedimentos que demoram alguns anos, "e eu espero que, mesmo tomando esta decisão, os Estados Unidos irão cumprir".

-0- PANA RMG/IZ 03junho2017

04 Junho 2017 14:07:48


xhtml CSS