SG da ONU anuncia criação de fundo para democracia

Sirtes- Líbia (PANA) -- O Secretário-Geral das Nações Unidas, Kofi Annan, anunciou segunda-feira em Sirtes a criação dum fundo destinado a fornecer um apoio para estabelecer ou reforçar a democracia no seio da organização onusina.
Falando durante a cerimónia de abertura da quinta cimeira ordinária dos chefes de Estado da União Africana (UA) em Sirtes, Annan revelou que vários Estados membros da ONU manifestaram a intenção de contribuir para o fundo, convidando as outras nações a seguir este exemplo.
O SG da ONU disse que a criação deste mecanismo basea-se também no reconhecimento de que a manutenção das instituições democráticas "pode sobrecarregar os recursos dum país pobre".
O SG da ONU sublinhou por outro lado que África "teve de se orgulhar" da tendência crescente para a democracia no seu solo, indicando que "um número crescente de Estados africanos têm mais do que nunca governos democraticamente eleitos".
"O número de golpes de Estados militares diminuiu de maneira significativa graças, em parte, à forte posição adoptada contra estas práticas pela União Africana.
Em todo o continente, cidadãos comuns organizam-se et fazem ouvir a sua voz", ressaltou.
Annan anunciou também a transformação brevemente da Comissão dos Direitos Humanos da ONU em Conselho dos Direitos Humanos, porque o órgão "perde credibilidade".
O patrão da ONU explicou que este novo Conselho não vai excluir nenhuma região, nenhum grupo de Estados, mas vai promover o respeito pelos Direitos Humanos em todos os países, quer sejam do norte quer sejam do sul, garantindo assim uma vigilância e uma responsabilidade por todos.
Kofi Annan concluiu que os Estados membros da ONU exprimiram o seu apoio ao novo Conselho e convidou os africanos a juntar-se a eles para devolver aos direitos humanos a sua importância que lhes é concedida pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, e restabelecer os instrumentos em que a maioria dos Estados se vincularam.

04 Julho 2005 19:23:00




xhtml CSS