SADC reafirma apoio à candidatura do Bostwana à presidência da Comissão da UA

Mbabane, Swazilândia (PANA) - O Conselho de Ministros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) reafirmou o seu apoio à candidatura da atual ministra tswanesa dos Negócios Estrangeiros, Pelonomi Venson-Moitoi, ao posto de presidente da Comissão da União Africana (CUA), em substituição da Sul-Africana Nkosazana Dlamini Zuma.

Segundo fonte próxima da organização, a questão das candidaturas da SADC a vários postos externos foi abordada pelo Conselho durante os trabalhos da sua reunião que preparou, até sábado, a 36ª cimeira de chefes de Estado e de Governo da comunidade sub-regional, marcada para 30 a 31 deste mês em Mbabane.

Para além da presidência da Comissão da União Africana, a SADC pretende atualmente concorrer também aos cargos de comissários para os Assuntos Políticos e de Desenvolvimento Agrário deste mesmo órgão continental.

O encontro decidiu adotar o princípio da paridade genérica para todas as candidaturas propostas pela organização sub-regional para que sejam sempre designados dois candidatos, sendo um feminino e outro masculino.

A eleição para substituir Dlamini Zuma à frente da Comissão devia realizar-se durante a 27ª cimeira ordinária da União Africana decorrida em julho passado, na capital rwandesa, Kigali, mas foi adiada para a de janeiro próximo, em Addis Abeba (Etiópia), por falta de consenso.

Concorrem também ao cargo os ministros dos Negócios Estrangeiros do Uganda, Speciosa Kazibwe, e das Relações Exteriores da Guiné Equatorial, Agapito Mba Mokuy.

São países-membros da SADC Angola, África do Sul, Botswana, República Democrática do Congo (RDC), Lesoto, Madagáscar, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Swazilândia, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabwe e Seicheles.    

-0- PANA IZ 28ago2016

28 Agosto 2016 10:04:58




xhtml CSS