SADC exorta líderes a intensificar esforços de igualdade de sexos

Port-Louis, ilhas Maurícias (PANA) - A Aliança do Protocolo sobre Género na África Austral exortou os chefes de Estado da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) a apoiar a sua análise, sobretudo no quadro do acompanhamento, avaliação e resultados.

Num comunicado divulgado quarta-feira e transmitido à PANA, a Aliança notou com preocupação que o plano de ações decidido pelos ministros do Género em Harare (Zimbabwe) em maio de 2015 para o exame do Protocolo da SADC está em atraso.

A Aliança, que produz um barómetro anual sobre o estado da igualdade do género na região, reiterou a sua oferta de assistência técnica para assegurar um protocolo reforçado depois de 2015.

Ela exprimiu igualmente a sua fervente esperança de que o processo de exame vai balizar a via ao Botswana e às ilhas Maurícias, os dois únicos países que não assinaram o protocolo, para fazê-lo.

O Protocolo da SADC sobre Género é um instrumento sub-regional único adotado em 2008 que agrupa os acordos decididos em África e no mundo em matéria de igualdade do género e os reforça com 28 objetivos que expiram em 2015, igualmente data limite para os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio.

A Aliança agrupa os 15 países-membros da SADC e dez redes regionais que se batem pela adoção e pela aplicação e agora para o exame do Protocolo sobre Género.

Com mais de 30 objetivos e indicadores em matéria de género, a SADC oferece a oportunidade de reforçar o Protocolo nos domínios chaves, sobretudo a mudança climática e os direitos da mulher.

O Protocolo da SADC está avançado nas disposições mundiais em outros domínios como os médias, indica o comunicado.

-0- PANA NA/VAO/ASA/IS/SOC/MAR/TON 13agosto2015

13 août 2015 18:26:46


xhtml CSS