Rwanda oferece $ um milhão para apoiar força conjunta do G5 Sahel

Addis Abeba, Etiópia (PANA) - O Presidente da Comissão da União Africana (CUA), Moussa Faki Mahamat, saudou o gesto do chefe de Estado rwandês, Paul Kagamé, atualmente presidente em exercício da União Africana (UA) de contribuir com um milhão de dólares americanos como apoio do seu país à operacionalização da força conjunta do G5 Sahel.

"Esta contribuição é uma manifestação da solidariedade com os países do G5 Sahel no seu combate ao terrorismo e ao crime organizado', declarou Mahamat quinta-feira em Kigali, a capital do Rwanda, depois do Presidente Kagamé ter feito o anúncio à margem da cimeira extraordinária da UA sobre a zona de livre troca na escala do continente africano.

Segundo um comunicado divulgado sexta-feira pela CUA em Addis Abeba, na Etiópia, "a contribuição financeira do Rwanda estará disponível de imediato".

O Rwanda prometeu além disso oferecer um apoio em termos de homens à força do Sahel, na presença do Presidente Mahamadou Issoufou do Níger e do secretário executivo do G5 Sahel, Maman Sidiko, lê-se na nota.

Mahamat lançou um apelo aos países membros da UA para darem o seu apoio aos países do G5, designadamente a Mauritânia, o Burkina Faso, o Níger, o Mali e o Tchad.

Fundado em 2014 em Nouakchott, a capital mauritana, o GS Sahel ou G5S é um quadro institucional para a coordenação da cooperação regional em matéria de políticas de desenvolvimento e de segurança na África Central.

Estes países estão confrontados com ameaças terroristas crescentes e crimes organizados que desestabilizam a região.

A força operacional transfronteiriça do G5 Sahel foi oficialmente lançada  a 2 de julho de 2017.

-0- PANA AR/ASA/BEH/MAR/DD 24março2018

24 march 2018 11:01:26




xhtml CSS