Rwanda inaugura primeira fábrica de tratamento de resíduos eletrónicos

Kigali, Rwanda (PANA) - As primeiras iniciativas de reciclagem de resíduos eletrónicos no Rwanda desembocaram na abertura oficial duma fábrica situada, em Bugesera, a sudeste do Rwanda, com vista à recuperação de metais a partir dos resíduos eletrónicos, confirmou quarta-feira uma fonte oficial em Kigali.

A nova empresa pretende tornar-se líder no domínio da refinaria de metal graças à reciclagem de materiais eletrónicos, como os ecrãs de computadores, que constituem resíduos perigosos quando deitados no lixo.

A fábrica que resultou de um investimento total de um milhão e 500 mil dólares americanos concedidos pelo Fundo Verde do Rwanda (RGF, sigla em inglês) vai trabalhar utilizando a
alta tecnologia para extrair os metais dos resíduos eletrónicos.

Segundo o ministro rwandês do Ambiente e Recursos Naturais, Vincent Biruta, o sistema de financiamento existente será igualmente utilizado para aparelhos eletrónicos cobertos e abandonados.

Contudo, vários resíduos eletrónicos disponíveis no Rwanda não estão incluídos no novo sistema de reciclagem no Rwanda, tendo as autoridades do país sublinhado que esta nova iniciativa se concretizará através dum sistema completo de recolha.

A implantação da fábrica acontece numa altura em que os resíduos eletrónicos se tornaram num assunto de preocupação crescente no Rwanda, no seio dos grupos ambientais.

Os últimos dados do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUE) mostram que as lixeiras no mundo inteiro estão saturadas de  velhos computadores, telefones móveis, cabos elétricos, televisores, máquinas de café,  geleiras e rádios analógicos.

Recuperar metais preciosos entre outros recursos, a partir dos produtos eletrónicos, por exemplo, pode reduzir a quantidade de resíduos eletrónicos, reduzir a pressão sobre o ambiente, criar empregos e engendrar rendimentos, indicou a agência onusina.

-0- PANA TWA/VAO/ASA/TBM/MAR/IZ 06dez2017

06 décembre 2017 18:33:45


xhtml CSS