Romenos apaixonados pela língua francesa

Bucareste- Roménia (PANA) -- A organização, de 28 a 29 de Setembro em Bucareste, na Roménia, da XI cimeira dos chefes de Estado e Governo da Organização Internacional da Francofonia (OIF), "é menos casual que a paixão dos romenos pela língua francesa baseada desde sempre numa escolha racional", indica um comunicado da instituição publicado segunda-feira.
A Roménia é um vector da Francofonia na Europa Central e Oriental.
A Francofonia institucional é bem implantada", prossegue a nota, que indica que Bucareste é a sede da antena regional para os países da Europa Central e Oriental da OIF e do bureau Europa Central e Oriental da Agência Universitária da Francofonia (AUF), de acordo com a nota.
Além disso, lê-se no mesmo documento, a capital romena já acolheu manifestações francófonas importantes, tais como a XII Conferência Ministerial da Francofonia em 1998 e a X edição dos cursos da Fundação Nicola e Titulescu em 2000, dedicada à Francofonia Institucional.
Por ter assimilado os valores cardeais que fundamemtam a OIF, designadamente o respeito pelos direitos humanos, a liberdade, a diversidade cultural, a solidariedade, a Roménia democrática foi recebida pela Francofonia em primeiro lugar como Estado observador, depois como membro de pleno direito em 1993 e pretende tornar-se numa voz activa da Francofonia no seio da União Europeia (UE).
A escolha do tema "As tecnologias da informação na educação" para a cimeira de Bucareste coloca por outro lado a experiência da Roménia neste domínio com os seus parceiros francófonos porque, prossegue o comunicado, o ensino romeno conseguiu dar "passos importantes" em termos da utilização das tecnologias da informação na educação.
"Desde 2001 decorre um programa de execução dum sistema de educação informatizado baseado na estratégia definida pelo programa do governo romeno e diz respeito ao ensino escolar e universitário, indica a OIF.
Este programa de envergadura nacional, de acordo com a mesma fonte, já obteve resultados animadores visto que, a nível do ensino pré-universitário, cerca de quatro mil e 832 unidades de ensino dos seis mil e 577 existentes já são dotadas de computadores.

25 Setembro 2006 21:55:00




xhtml CSS