Robert Mugabe feleicita novo Presidente no Zimbabwe

Harare, Zimbabwe (PANA) - O deposto Presidente zimbabweano, Robert Mugabe, enviou as suas felicitações ao novo chefe de Estado, Emmerson Dambudzo Mnangagwa, pela sua vitória eleitoral de 30 de julho passado confirmada sexta-feira pelo Tribunal Constitucional.

O gesto do primeiro Presidente do Zimbabwe, destituído pelo Exército em novembro de 2017, consta de uma mensagem lida pelo próprio Mnangagwa, durante a cerimónia da sua tomada de posse ocorrida domingo, em Harare, na presença de vários líderes regionais e mundiais.

Mugabe, que não esteve presente na cerimónia, enviou para o evento a sua filha Bona e seu marido Simba Chikore "para representar a família".

Na ocasião, o novo chefe de Estado zimbabweano alertou os seus compatriotas que as eleições "ficaram para trás" e apelou para que todos os Zimbabweanos se unam para transformar o Zimbabwe "numa economia de rendimento médio e livre de corrupção".

"Vamos agora concentrar-nos na jornada à frente, uma jornada de prosperidade no novo Zimbabwe. Agora que as eleições estão para trás, vamos concentrar-nos na transformação económica e promover o investimento no Zimbabwe de todo o mundo. Agora é hora de todos nós nos unirmos e aumentarmos a nossa economia (…) para transformar o Zimbabwe numa economia de rendimento médio (…) livre de corrupção até 2030”, afirmou.

Para o Presidente Emmerson Mnangagwa, chegou a hora de os Zimbabwenos mudarem o seu foco para o futuro, depois de realizar com êxito eleições gerais em que "todos os partidos eram livres de fazer campanha em todas as áreas do país; eleições em que as ideias concorrentes eram discutidas e debatidas, livre e abertamente".

“Realizámos as muito esperadas eleições gerais harmonizadas de 2018, em conformidade com as nossas leis e orientadas pelos princípios e diretrizes da SADC que regem as eleições, bem como pela Declaração da UA sobre Princípios que Regem as Eleições Democráticas em África", sublinhou, assegurando que "o Zimbabwe amanhã é mais brilhante que o Zimbabwe ontem".

“O Zimbabwe que queremos é partilhado e transcende as linhas partidárias (…) Eu estou motivado e inspirado pelas vossas esperanças coletivas, sonhos e aspirações (…) Sou um Presidente para todos, sou um líder servo e qualquer um que queira ocupar cargos públicos também deve ser um servo do povo, deve ser humilde", enfatizou Mnangagwa.

Prometeu que o seu Governo garantirá a prestação de serviços e a prestação de contas por parte dos funcionários e das autoridades locais, e que na sua administração não haverá lugar para entraves e atrasos desnecessários muito menos para a corrupção.

Lamentando os acontecimentos de 1 de agosto corrente, em que a violência pós-eleitoral custou a vida a seis pessoas em Harare, a capital, o Presidente prometeu anunciar, em breve, os membros de uma comissão de inquérito que deverá trabalhar no assunto e apresentar o seu relatório.

“O incidente isolado e infeliz de violência de 1 de agosto de 2018 foi lamentável e inaceitável. Tal conduta deve ser estranha e vil à nossa natureza, cultura e tradições como Povo Zimbabweano”, disse.

-0- PANA AR/IZ 26agosto2018

27 août 2018 09:29:41


xhtml CSS