Resolução sobre Sara Ocidental divide países africanos

Banjul- Gâmbia (PANA) -- A formulação duma resolução sobre o Sara Ocidental submetida ao Conselho Executivo da União Africana, reunido de quarta a quinta-feiras em Banjul, divide os Estados africanos, de acordo com uma fonte que participou neste encontro e que pediu anominato.
Até quinta-feira à tarde, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Africana não conseguiram encontrar uma fórmula aceitável para permitir a adopção da resolução sobre o Sara Ocidental, de acordo com a fonte.
Os apoiantes de Marrocos consideraram que o texto, tal como proposto, favorece a República Árabe Sarauí Democrática (RASD) e a sua principal aliada Argélia.
Eles pediram a redacção dum texto equilibrado e consensual sobre o Sara Ocidental, ao passo que os Estados que reconheceram a República Árabe Democrática Sarauí, liderados pela Argélia, não pretendem fazer concessões e querem que o tratado proposto seja adoptado.
Entretanto, a diplomacia marroquina desenvolve uma campanha activa para explicar as suas posições sobre o Sara Ocidental.
O ministro marroquino dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Mohamed Benaïssa, que chegou quarta-feira a Banjul, está a trabalhar no terreno para ganhar o apoio de países africanos às posições marroquinas no Comité Executivo.
Observadores notam que é a primeira vez que Marrocos envia o seu ministro dos Negócios Estrangeiros a uma cimeira da União Africana para lançar uma batalha diplomática sobre o Sara Ocidental, desde que deixou a organização panafricana em 1976 após o reconhecimento da RASD pela Organização da Unidade Aricana (OUA), substituída pela União Africana.
O ministro marroquino, considerado como um bom diplomata, já restabeleceu contactos com várias delegações africanas que aceitam as teses marroquinas sobre o Sara Ocidental.
Na sua agenda figuram igualmente encontros com alguns chefes de delegações para fazer mudar as suas opiniões sobre o Sara Ocidental.
Ao mesmo tempo, o embaixador de Marrocos em Dakar foi visto quinta- feira nos corredores do hotel Kairaba, onde decorreu o Conselho Executivo.
Ele estabeleceu igualmente contactos em todas as direcções com delegações governamentais para sensibilizar sobre a posição de Marrocos relativa ao Sara Ocidental.
Marrocos e a Frente Polisário disputam a soberania sobre o Sara Ocidental, ex-colónia espanhola ocupada pelo reino marroquino em 1975.

30 Junho 2006 09:21:00




xhtml CSS