Relatótio parcelar sobre queda de avião da Air Algérie esperado em setembro

Bamako, Mali (PANA) - O primeiro relatório parcelar sobre a queda da aeronave da Air Algérie, a  24 de julho passado em  Gossi, no nordeste do Mali, será publicado antes do final de setembro deste ano, anunciou quarta-feira o ministro maliano do Equipamento, Transportes e Desencravamento, Mamadou Hachim Koumaré.

Falando num encontro informativo na capital maliana, Bamako, o ministro Koumaré indicou que o relatório será apresentado pelo presidente da Comissão de Inquérito criada pelas autoridades malianas sobre o assunto.

Esta comissão reuniu recentemente na capital francesa, Paris, especialistas do Mali, da Argélia, do Burkina Faso, dos Estados Unidos, da Espanha e de França, num encontro que permitiu  precisar a organização da investigação, analisar os elementos disponíveis e decidir os trabalhos a realizar em prioridade.

Segundo Koumaré, a investigação será organizada em torno de três grupos de trabalho, designadamente "aeronave", "sistemas" e "operações", que iniciaram imediatamente as suas atividades.

Os trabalhos  sobre as caixas negras do voo continuaram no seio do grupo "sistemas", indicou o ministro, explicando que a exploração de certos parâmetros permitiu  reconstituir uma primeira imagem da trajetória da aeronave, enquanto outros parâmetros têm ainda de ser  validados.

"A fita magnética do gravador de voz que tinha sido danificada foi reparada e lida. Infelizmente, as gravações que  continha revelaram-se inexploráveis",  lamentou, indicando que a ausência de dados exploráveis no gravador de voz torna prioritária a recolha de todos os dados sobre  as  comunicações estabelecidas entre a tripulação e organismos no solo ou outras aeronaves.

A trajetória do avião tal como reconstituída a partir dos parâmetros de voo gravados, sobrepostos com uma imagem de satélite das massas de trovoada naquele dia, faz transparecer uma subida e o início de cruzeiro normal, com  mudanças de rotas moderadas típicas de uma estratégia de evitar desenvolvimentos de trovoadas.

A aeronave sobe ao nível 310, acelera para uma velocidade de cruzeiro normal em direção ao final do voo, mas permanece ao nível  310 e a velocidade diminui gradualmente, concluiu o ministro.

-0- PANA GT/DIM/IZ  08ago2014

08 Agosto 2014 14:39:38




xhtml CSS