Reitor maurício defende definição de política nacional de ciências no país

Port-Louis- ilhas Maurícias (PANA) -- Um reitor da Universidade das ilhas Maurícias defendeu quarta-feira uma política nacional para as ciências e a tecnologia, assim como a alocação de recursos suficientes ao desenvolvimento da investigação.
O professor Soodursun Jugessur, que também acumula as funções de presidente do Conselho Maurício para Investigações (MRC), pronunciou-se neste sentido quando falava na abertura da Semana da Investigação Ciêntifica e Tecnológica.
O reitor sublinhou, nessa ocasião, que uma política nacional deve ser definida para as ciências e a tecnologia na ilha, com uma abordagem multidisciplinar implicando todas as partes interessadas.
"Nem os recursos nem a atitude em diferentes meios de investigação não são adequados porque apenas 0,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) anual das ilhas Maurícias é consagrado, desde há anos, à investigação e ao desenvolvimento contra 10 por cento na Singapura", indicou.
O professor Jugessur preconiza no entanto uma estreita colaboração entre investigadores, o governo e o sector privado a fim de optimizar os recursos, particularmente financeiros, a aplicação das investigações, assim como a garantia dum real entusiasmo para as ciências e a investigação, e uma reforma do sistema educativo que favoreça a inovação a partir da idade mais tenra.
Lamentou finalmente a atitude de investigadores da Universidade das ilhas Maurícias que não partilham os resultados das suas descobertas.
Várias conferências, agendadas para esta semana, são consacradas à ciência e à tecnologia.

17 Janeiro 2007 20:15:00


xhtml CSS