Regresso de Rock Gnassingbé ao comando da FTF em destaque no Togo

Lomé- Togo (PANA) -- O regresso do coronel Rock Gnassingbé, filho do ex-Presidente togolês Gnassingbé Eyadema, à presidência da Federação Togolesa de Futebol fez manchete na imprensa local.
No passado, Rock Gnassingbé obteve dois mandatos à frente da FTF, antes de sair para depois regressar para liderar o órgão nos próximos quatro anos depois da sua eleição no final do congresso de 18 de Janeiro corrente.
O diário governamental "Togo-Presse" congratula-se com este regresso, assim como o jornal "La Dépêche", que considera que a sua eleição "põe termo à crise recorrente na FTF".
Para o "Liberté Tri-hebdo", se trata duma "surpresa desagradável".
Este jornal denuncia "o mal" que Rock Gnassingbé terá feito ao futebol togolês durante o Mundial de 2006 na Alemanha.
"Opinião partilhada entre esperança e preocupação", acrescenta o "Le Canard indépendant" que lamenta "os métodos de gestão da FTF pelo patrão dos Batalhões Blindados (do Exército, que Rock Gnassingbé dirige) durante os seus dois mandatos que não convenceram muitos Togoleses que duvidam da sua capacidade a fazer melhor do que antes".
"A sua gestão sem partilha e a sua recusa sistemática de apresentar um balanço financeiro nos congresso realizados sob os seus mandatos constituem fontes reais e justificadas de preocupações no seio da opinião nacional", sublinha o jornal.

24 Janeiro 2009 19:52:00


xhtml CSS