Rebeldes de Darfur assinam acordo de reconciliação em Tripoli

Tripoli- Líbia (PANA) -- O Movimento para a Justiça e Igualidade no Sudão (MJE) e o Movimento de Libertação do Sudão, ambos principais rebeliões em Darfur (oeste do Sudão) assinaram domingo em Tripoli, sob os auspícios do líder líbio Muamar Kadafi um acordo de reconciliação e de resolução dos seus diferendos.
Considerado como uma resposta às expectativas das populações de Darfur, o acordo recomenda a formação duma comissão composta por dois membros de cada tendência com o objectivo de normalizar e desenvolver as relações entre os dois movimentos com vista a prevenir os conflitos.
O documento prevê ainda o restabelecimento da confiança e cooperação entre as duas partes, nomeadamente através libertaçao dos presos, da elaboração duma acção comum e consensual, assim como através da coordenação das posições em relação a questões submetidas às negociações.
O acordo menciona expressamente a cessação imediata das hostilidades e das campanhas mediáticas e o regresso ao diálogo e aos mecanismos de preservação do presente acordo, bem como a cessação de todas as operações susceptíveis de prejudicar as populações civis e os seus bens.
O texto estipula ainda a delimitação das posições de cada um dos dois movimentos pela Alta Comissão de Referência na província de Darfur.
Com o presente acordo, os dois movimentos estimam que o actual comité de mediação desempenha o papel de Alta Comissão de Referência encarregue de coordenar as suas posições, preservar os interesses da província, resolver os conflitos e empreender negociações periódicas.
A convenção foi rubricada pelo presidente do MJE, Khalil Ibrahim Mohamed, pelo presidente e pelo secretário-geral do Movimento de Libertação do Sudão, respectivamente Abdelwahed Mohamed Ahmed Nour e Manni Arlo Manawi, na presença do presidente da Alta Comissão de Referência, Hadj Seddik Adam Abdallah, do presidente do Fórum das Populações de Darfur, general Ibrahim Souleiman Ismaël.
Os líderes dos dois movimentos expressaran nessa ocasião a sua consideração em relação aos esforços incansáveis do guia Muamar Kadafi visando a resolução do problema de Darfur.
Khalil Ibrahim afirmou para esse efeito o compromisso do seu movimento de aplicar este acordo que põe fim aos confrontos entre os dois movimentos, sublinhando a disposição do seu movimento de se associar ao Movimento de Libertação do Sudão para formar uma só entidade.
Por sua vez, Abdelwahed Nour anunciou a adesão do seu movimento a este documento que, a seu ver, será "favoravelmente acolhido pelo nosso povo e pelo nosso Exército e ocupará um grande lugar nos nossos corações".

18 Julho 2005 18:36:00




xhtml CSS