Questões financeiras no centro dos trabalhos do COREP da UA

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- A 17ª sessão ordinária do Comité dos Representantes Permanentes (COREP) da União Africana (UA) começou os seus trabalhos esta segunda-feira em Addis Abeba, na Etiópia, para abordar essencialmente questões financeiras, soube a PANA de fonte segura.
A reunião dos embaixadores africanos, em prelúdio à 12ª Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo prevista para 1 de Fevereiro, será marcada pelos problemas orçamentais da Comissão da União Africana, bem como as suas instituições especializadas (Parlamento Africano, Tribunal Africano dos Direitos Humanos e dos Povos e Comissão dos Direitos Humanos e dos Povos).
O COREP, que se reúne antes da Cimeira da UA sob o lema "Desenvolvimento das Infraestruturas em África", vai abordar ainda a integração financeira e monetária africana.
Os relatórios da Comissão da UA que abrangem as fontes alternativas de financiamento da União, bem como a Bolsa Africana e o Fundo Monetário Africano serão objectos de importantes debates, cerca de 10 dias depois da reunião, em Addis Abeba, da conferência extraordinária dos ministros africanos das Finanças em redor destas questões.
A luta contra a desertificação será igualmente evocada durante estes dois dias de trabalho e os embaixadores foram igualmente convidados a examinar o projecto de Plano de Acção 2008-2010 da iniciativa da Grande Muralha Verde do Sara e do Sahel, cujas premissas foram lançadas no Senegal pelo Presidente Abdoulaye Wade.
A mulher africana e a questão da igualdade de género estão inscritas na agenda de trabalho dos representantes permanentes na UA, com o exame da síntese dos relatórios nacionais sobre a aplicação da Declaração Solene da União Africana sobre a Igualdade do Género em África.
Os embaixadores em função em Addis Abeba deverão ainda examinar outros temas propostos pelos Estados membros da UA, designadamente o reforço dos direitos dos pobres (Tanzânia), a instituição dum fórum africano da cultura latina e o problema palestiniano (Líbia), a candidatura do Benin para acolher a 21ª Cimeira em 2013 (Benin) e a criação dum Secretariado Permanente e dum Fundo Africano para o Desenvolvimento Sustentável (Congo).
A resolução pacífica dos conflitos em África e o exemplo da crise de Bakassi (Camarões), a proclamação de 2010 como Ano Internacional da Juventude (Tunísia) e a instituição na Guiné Equatorial dum Observatório Africano da Ciência, Tecnologia e Inovação estarão também em análise na reunião.

26 Janeiro 2009 09:53:00




xhtml CSS