Quénia pede apoio do Burundi à sua candidata à presidência da Comissão da UA

Bujumbura, Burundi (PANA) – O chefe de Estado queniano, Uhuru Kenyatta, pede o apoio político e diplomatico do seu homólogo burundês, Pierre Nkurunziza,  à sua candidata, Amina Mohammed, à presidência da Comissão da União Europeia (CUA) até janeiro de 2017, soube-se de fonte oficial em Bujumbura.

Para o efeito, um enviado do Presidente Kenyatta, aministrta queniana da Defesa, Rayelle Omamo, chegou terça-feira a Bujumbura para formalizar este pedido junto do Presidente Nkurunziza, a favor da candidata Amina Mohammed, atual ministra dos Negócios Estrangeiros, de acordo com a fonte.

Do lado da Presidência da República burundesa, fala-se também de outras solicitações nesta corrida à Presidênda da CUA, para substituir a Sul-africana, Nkosazana Dlamini Zuma, cujo mandato já expeirou.

Os seis candidatos oficialmente declarados no continente africano são a Botswanesa, Pelonomi Venson Moitoi, o Equato-guineense Agapito Mba Mokuy, o Senegalês Abdoulaye Bathily, o Somalí Fowsiyo Yusuf Haji Anda, a Queniana Amina Mohammed e o Tchadinao Moussa Faki Mahamat.

Também manifestaram o mesmo interesse, mas de maneira discreta, o ex-Presidente tanzaniano, Jakaya Kikwete, e o secretário executivo da Comissão Económica das Nações Unidas para África, Carlos Lopez.

Durante a 27 Cimeira da União Africana (UA) em Kigali, no Rwanda, os chefes de Estado africanos não conseguiram designar o sucessor de Nkosazana Dlamini Zuma tendo adiado a eleição para janeiro próximo.

Os três candidatos em competição durante o encontro de Kigali eram Agapito Mba Mokuy da Guiné Equatorial, Pelonomi Venson Moitoi do Botswana, Speciosa Wandira Kazibwe do Uganda,  mas nenhum dentre eles obteve a maioria dos dois terços requeridos.

Vários chefes de Estado chegaram à conclusão de que os três candidatos em competição «não convinham" para o cargo cobiçado.

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO)  exerceu tanta influência, algumas semanas antes da cimeira de Kigali, que a eleição do presidente da Comissão da União Africana foi protelada para janeiro próximo a fim de favorecer a emergência de novos candidatos merecedores.

-0- PANA FB/IS/MAR/DD 16nov2016

16 Novembro 2016 09:58:11




xhtml CSS