Quénia integra medicina tradicional no sistema sanitário

Nairobi- Quénia (PANA) -- O Quénia decidiu submeter a debate público a sua nova política sobre a medicina tradicional e as plantas medicinais, para a sua integração nos serviços de saúde pública.
Segundo as autoridades quenianas, esta política visa promover a preservação e utilização sustentável, segura e efectiva da medicina tradicional e das plantas medicinais, para resolver problemas relativos à taxa de preservação destas plantas, às informações inadequadas sobre os métodos e a tecnologia de cultura, e à ausência de autocontrolo da multiplicação das sementes e dos sistemas de disribuição.
Um primeiro debate público organizado quinta-feira em Nairobi sobre este projecto será seguido a partir de Janeiro de 2007 de fórums similares em todo o país onde, segundo as estatísticas oficiais, cerca de 70 por cento dos cidadãos tratam-se pela medicina tradicional.

08 Dezembro 2006 19:34:00


xhtml CSS