Propagação alarmante da SIDA no Congo-Brazzavile

Brazzaville- Congo (PANA) -- Desde o fim dos conflitos armados assiste-se, no Congo Brazzaville, a uma aceleração inquietante da propagação da SIDA, num ritmo de 300 pessoas infectadas por dia, sobretudo nas principais cidades do país, Ponta-Negra e Dolisie, no Sul do país, segundo o Programa nacional de luta contra a SIDA (PNLS).
Em 2001, a prevalência média do HIV/SIDA foi de 7,2 por cento, enquanto a prevalência nas mulheres grávidas foi de cinco em Brazzaville e de 14,7 por cento em Ponta-Negra.
Em Dolisie, terceira cidade, a situação é muito preocupante, porque atingiu à 90 por cento com os horrores da última guerra civil, segundo a ONUSIDA.
Por outro lado, os recursos públicos alocados para se lutar contra esta pandemia são muito limitados, embora a SIDA constitua uma das prioridades do governo congolês.
Em 2001 por exemplo, as previsões orçamentais de funcionamento e investimento do PNLS, estimadas em 131 milhões de FCFA, foram realizadas apenas em cerca de 25 por cento.

05 Fevereiro 2003 15:58:00


xhtml CSS