Projecto "700 casas" suscita admiração de visitantes em Sirtes

Sirtes- Líbia (PANA) -- O projecto das "700 casas" de Sirtes suscitou uma viva admiração dos delegados à quinta cimeira da União Africana que visitavam pela primeira vez a cidade natal do guia da Revolução Líbia, constatou a PANA no local.
Este grandioso projecto é apenas uma das grandes realizações sociais que as autoridades líbias executam em todas as cidades e localidades do país no quadro do seu programa de desenvolvimento socioeconómico.
O projecto lançado recentemente domina as discussões dos jornalistas e dos outros delegados à quinta cimeira ordinária da União Africana (UA) que começaram a chegar à cidade das águas azuis do Golfo de Sirtes numa perfeita harmonia entre o deserto e o mar.
Certos visitantes têm dificuldade em esconder o seu espanto face a esta maravilhosa iniciativa social.
Membros do Secretariado da UA e outros convidados da Líbia alojados nas casas deste gigantesco projecto por causa da impossibilidade de os albergar todos nos hotéis da cidade não perdem uma única oportunidade para expressar o sua admiração pela obra.
O engenheiro Salah Abou Ghrara, presidente do Comité de Supervisão da Execução deste bairro residencial, indicou à PANA que o projecto comporta 700 alojamentos construídos num local privilegiado no centro da cidade após um estudo exaustivo que tem em conta a orientação do prédio e do seu arejamento a fim de permitir aos seus habitantes usufruir do clima temperado da cidade.
Ele precisou que estas casas constituem unidades de 250 metros quadrados construídas num terreno de 600 metros quadrados.
O projecto que cobre uma superfície global de 150 hectares está dotado de uma rede rodoviária e infra-estrutural completa incluindo a electricidade, a água, o saneamento, o telefone para além de dezenas de espaços verdes e de jardins públicos.
A primeira fase do projecto, gerida pela Sociedade de Serviços dos Centros Administrativos, foi utilizada para o acolhimento e o alojamento dos hóspedes da Líbia durante a cimeira da proclamação da União Africana a 9 de Setembro de 1999.
De acordo com uma fonte do Comité Popular dos Serviços em Sirtes, estes alojamentos actualmente utilizados em condições particulares para o acolhimento dos hóspedes da Líbia serão distribuídos aos cidadãos líbios à semelhança dos precedentes projectos realizados no país.
Para a distribuição dos alojamentos, as autoridades líbias baseam-se em critérios que tem em conta as condições sociais e económicas dos futuros beneficiários.
O Estado oferece gratuitamente alojamentos a pessoas com fracos rendimentos ao passo que suporta a maior parte dos custos para as outras componentes da sociedade tais como os funcionários que pagam uma módica soma em contribuições mensais retiradas dos seus salários para um período alargado até 25 anos.

04 Julho 2005 15:03:00




xhtml CSS