Primeiro-ministro somalí regressa a Mogadíscio

Nairobi- Quénia (PANA) -- O primeiro-ministro da Somália Ali Ghedi deverá regressar à capital do país, Mogadíscio, quinta-feira depois de as tropoas do Governo Federal de Transição (TFG) avançarem para a cidade anteriormente controlada pelos rebeldes da União dos Tribunais Islâmicos (UIC), soube-se de fonte oficial.
Abdirahman Dinari, assessor do primeiro-ministro somalí, disse à PANA a partir de Ballad, próximo de Mogadíscio, que "a situação está calma e as nossas tropas estão a avançar".
O TFG foi formado no Quénia no ano passado no âmbito dos esforços para pôr fim aos combates na Somália, que está sem Governo efectivo desde 1991.
As autoridades transitórias estavam restritas a Baidoa, enquanto a UIC controlava a maior parte do país, incluindo Mogadíscio.
Quando os combatentes da UIC fugiram ou se misturaram com a população quinta-feira foram ouvidos tiros e registadas pilhagens na cidade.
A Etiópia admitiu domingo que as suas forças estavam a lutar na Somália para defender as suas fronteiras e expulsar as milícias islamitas.
Entretanto, a União Africana (UA) apelou quarta-feira à Etiópia para retirar as suas tropas da Somália, enquanto o Secretário-Geral cessante da ONU Kofi Annan instou também os países vizinhos a evitar a agravação da violência naquele país conturbado do Corno de África.
Por outro lado, o Gabinete Humanitário da ONU na Somália (UNOCHA) disse que os combates tinham deslocado mais de nove mil pessoas de Mogadíscio e das áreas vizinhas.

28 Dezembro 2006 18:15:00




xhtml CSS