Primeiro-ministro belga na Cimeira da Francofonia no Senegal

Bruxelas, Bélgica (PANA) – O primeiro-ministro belga, Charles Michel, deslocar-se-á a Dakar onde participará na Cimeira da Francofonia prevista para 29 e 30 de novembro corrente, anunciou um comunicado governamental.

Há dois anos, o então chefe do Governo belga, Elio Di Rupo, recusou-se a rumar para Kinshasa (RD Congo) onde decorria uma Cimeira da Francofonia, considerando que o regime congolês acusava um grave défice democrático.

A Bélgica acabou por se fazer representar pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Didier Reynders, que guardou este posto no atual Governo.

É pela primeira vez que um primeiro-ministro belga francófono representará o Reino da Bélgica dirigido, há pelo menos duas décadas, por primeiros-ministros flamengos, que representam a maioria da população belga composta por Valões (francófonos) e Flamengos.

O francófono Charles Michel, cujo partido (MR) representa menos dum terço dos deputados no Parlamento, obteve o cargo por conveniência, porque o líder do partido flamengo NVA (Nova Aliança Flamenga- direita nacionalista flamenga), Bart De Wever, recusou-se a assumir o cargo que lhe cabia de pleno direito, mesmo depois de ter vencido as últimas eleições legislativas.

A NVA defende a separação da Bélgica em duas entidade, designadamente uma República Independente flamenga, separada dum Estado Valão Francófono.

Devido à existência de duas comunidades linguísticas, Flamengos e Valões, a Bélgica, vizinha de França, não pode organizar uma Cimeira da Francofonia no seu território.

-0- PANA AK/BEH/SOC/MAR/DD 05nov2014

05 نوفمبر 2014 12:29:38




xhtml CSS