Primeiro ministro admite situação de crise generalizada

Bissau- Guiné Bissau (PANA) -- A Guiné Bissau atravessa uma situação de crise generalizada, consequência directa do conflito político-militar de onze meses, que eclodiu a 7 de Junho de 1998 no país, admitiu terça-feira o primeiro-ministro guineense, Alamara Ntchia Nhassé.
Falando com a imprensa, aquando da sua visita as instituições públicas, Alamara Nhassé disse que o governo está a envidar os esforços necessários com vista a põr cobro a esta crise que abrange todos sectores da vida nacional.
"O governo está a envidar todos os esforços neste sentido.
Para acabar com a crise que assola o país, é preciso que todas forças vivas da nação se unam pela mesma causa, privilegiando os interesses nacionais",frisou.
Alamara Ntchia Nhassé aproveitou esta oportunidade para rejeitar as acusações de desvio de fundos de que o seu gouverno é alvo.
Por outro lado, e em resposta a uma pergunta sobre o pagamento dos atrasos dos salários dos funcionários, disse não saber definir o seu horizonte temporal.
Durante a primeira etapa da sua visita, que o conduziu ao Ministério da Saúde, o Primeiro ministro da Guiné Bissau congratulou-se com as obras e inovações em curso neste sector, que considerou como uma contribuição decisiva para uma boa condução do Estado.

06 Novembro 2002 11:39:00


xhtml CSS