Primeira mulher concorre à presidência da Mauritânia

Nouakchott- Mauritânia (PANA) -- Aicha Mint Jeddan abandonou o Partido Republicano Democrático e Social (PRDS, no poder) para se preparar como candidata às eleições presidenciais de 7 de Novembro na Mauritânia, sendo a primeira mulher que concorre ao cargo.
Falando em conferência de imprensa em Nouakchott, a ex-secretária federal do PRDS na região de Kiffa (centro-este) disse que pretendia "mudar a imagem da mulher mauritaniana dentro e fora do país".
Aicha Jeddan, de 43 anos de idade, disse que tinha abandonado o PRDS e o seu cargo para se preparar visando concorrer com o actual Presidente Maaouya Ould Sid'Ahmed Taya.
Entretanto, a primeira mulher candidata à presidência da Mauritânia desde que o país se tornou independente da França em 1960 obteve apenas metade das 50 assinaturas dos deputados exigidas para validar todas as candidaturas.
Mas ela disse estar confiante que iria conseguir sem problemas as outras assinaturas nos próximos dias.
Aicha Mint Jeddan pertence a uma família religiosa que vive em Kiffa, a 600 km a este de Nouakchott, a capital mauritaniana.
Os seus apoiantes acreditam que ela poderá obter um resultado digno e "até causar uma surpresa", tendo em conta as relações que construiu em todo o país.
O PRDS já escolheu Taya, que sobreviveu a um golpe de Estado a 8 de Junho, como o seu candidato às próximas eleições.

27 Junho 2003 17:44:00




xhtml CSS