Primeira-ministra moçambicana defende vacinação intensiva em África

Maputo- Moçambique (PANA) -- A primeira-ministra moçambicana, Luísa Diogo, instou os Governos africanos a intensificar os esforços de vacinação para melhorar os cuidados de saúde primária no continente.
Luísa Diogo falava na abertura segunda-feira em Maputo do 14º encontro do Comité dos Peritos em Vacinação da Organização Mundial da Saúde (OMS).
Lembrando a promessa feita pela comunidade internacional em 1990 de alcançar uma taxa de cobertura vacinal de 80 por cento contra as principais doenças infantis evitáveis pela vacinação, indicou que este objectivo é realizável quando se sabe que a campanha nacional de vacinação contra o sarampo e a poliomielite em Moçambique atingiu uma taxa de cobertura de 94 por cento.
Durante esta campanha, nenhuma província atingiu uma taxa inferior a 90 por cento, disse, acrescentando que o tétano neonatal preocupa muito os Estados africanos e necessita por conseguinte uma maior atenção.
Para fazer face a esta doença, Moçambique decidiu melhorar as condições de saúde nas maternidades, aumentar as taxas de vacinação de rotina contra o tétano nas mulheres grávidas, as mulheres em idade de procriar e as crianças, lembrou.
"Fazemos apelo à Ciência para mudar o rumo de África", declarou a primeira-ministra moçambicana aos delegados presentes no fórum da OMS.

28 Novembro 2006 14:07:00




xhtml CSS