Presumíveis terroristas intimam Burkinabes a deixar aldeia

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) - Habitantes da aldeia de Ariel, no norte do Burkina Faso à fronteira com o Mali, abandonaram quarta-feira as suas habitações depois de um ultimato que lhes foi dado, sexta-feira passada, por homens armados não identificados para deixar a aldeia, soube a PANA de fontes concordantes.

Segundo testemunhas, várias famílias já se instalaram no vizinho Mali, enquanto outras estão em direção à cidade de Djibo com vista a evitar represálias.

"O que é infeliz, é que os aldeões parecem estar abandonados à sua própria sorte", deplorou um professor que pediu anonimato.

Uma dezena de homens armados não identificados atacaram sexta-feira Ariel e raptaram duas pessoas. Antes da sua retirada, os assaltantes deram aos aldeões até esta quarta-feira para deixar a aldeia.

O Burkina Faso regista desde 2015 vários ataques terroristas, em Ouagadougou (centro), oeste e norte do país, que fazem fronteira com o Mali e o Níger.

Segundo testemunhos locais, pessoas armadas atacaram um mercado duma outra localidade no norte do país antes de abater pelo menos seis pessoas, incluindo um conselheiro da aldeia.

-0- PANA NDT/BEH/MAR/IZ 22nov2017

22 Novembro 2017 17:42:45


xhtml CSS