Presidente zambiano submetido a exames na África do Sul

Lusaka, Zâmbia (PANA) - Os médicos do Presidente zambiano, Edgar Lungu, internado num hospital de Pretória (África do Sul), devem efetuar exames suplementares na região craniana do paciente esta quinta-feira para decidir o tratamento a administrar-lhe depois do ressurgimento duma acalasia (estreitamento do esófago).

Segundo um comunicado publicado a partir de Pretória pelo porta-voz do Presidente zambiano, Amos Chanda, quatro especialistas - assistidos por três médicos zambianos- afirmaram que a hipoglicemia de que sofreu Edgar Lungu causou o estreitamento do seu esófago, o que necessita tratamento médico especializado.

"Os sete médicos, quatro Sul-Africanos e três Zambianos, acordaram unanimemente para dizer que a acalasia deve ser corrigida para prevenir a hipoglicemia recorrente de que sofre o Presidente", precisa o comunicado.

O Presidente Lungu sentiu-se mal domingo em Lusaka durante uma cerimónia oficial para marcar o Dia Internacional da Mulher.

O chefe de Estado zambiano, que foi evacuado para a África do Sul terça-feira, foi admitido no mesmo dia num hospital de Pretória por recomendação dos seus médicos zambianos.

O Presidente Lungu, de 58 anos, foi eleito em janeiro para terminar o mandato do defunto Presidente Michael Sata, falecido no ano passado.

-0-  PANA MM/SEG/NFB/BEH/MAR/TON 12março2015

12 Março 2015 16:21:01


xhtml CSS