Presidente zambiano defende reforço de combate à violência baseada em género

Lusaka, Zâmbia (PANA) - A Zâmbia precisa de um sistema judicial igualitário na sua tarefa de combater a Violência Baseada no Género (GBV) para garantir aos seus cidadãos as suas liberdades e os seus direitos. declarou segunda-feira o Presidente zambiano, Michael Sata.

"Enquanto Presidente, gostaria de lançar um apelo para uma parceria reforçada e efetiva no combate à GBV, que deve acima das pertenças políticas ou qualquer outra abordagem social e religiosa", indicou segunda-feira o Presidente Sata na sua página Facebook.

"Proteger e defender as nossas mães e as nossas netas é da nossa responsabilidade enquanto homens e dirigentes e devemos todos esforçar-nos para desempenharmos um papel significativo para sermos bem-sucedidos nesta tarefa. A GBV é uma violação grave dos direitos humanos e deve cessar", acrescentou.

O Presidente Sata felicitou os sobas da província austral pela maneira sábia com que lidam com as mães e as netas.

A Primeira Dama zambiana, Christine Kaseba, estava na semana passada em Kalomo, na província austral, para lançar uma formação piloto destinada aos sobas de aldeias e de comunidades com o objetivo de travar a GBV.

Segundo a Organização Não Governamental (ONG) da África Autral "Gender Links", a Zâmbia tem a mais forte taxa de GBV nesta parte do continente atribuída aos atos de violência perpetrados por numerosos homens neste país.

O Botswana ocupa o segundo lugar, o Zimbabwe o terceiro, a África do Sul o quarto enquanto as ilhas Maurícias estão na última posição.

-0- PANA MM/SEG/MTA/TBM/MARDD 10março2014

10 Março 2014 22:30:37




xhtml CSS